Como as mídias sociais beneficiam a gestão pública?

No nosso último post, citamos uma estratégia utilizada pelo governo dos Estados Unidos de lançar nas mídias sociais uma enxurrada de informações de forma constante, rápida e violenta.

Pegando carona nesse assunto, voltamos a pensar: É cada vez mais comum notarmos Governos (Departamentos de trânsito, Secretarias Municipais, Ministérios) e seus representantes utilizarem mídias sociais hoje em dia.

Todo mundo sabe que é crescente o número de usuários que utiliza redes sociais como o Facebook e o Twitter diariamente (todo mundo super conectado). E ultimamente, temos visto também o aumento dos “posts políticos” que envolvem o público em geral que usam as mídias sociais para conscientização e envolvimento político, autoridades eleitas, autoridades públicas e departamentos de serviços que usam essas plataformas para relatórios de rotina e comunicação com o público. Outros resultados divulgados (https://onlinempadegree.usfca.edu/news-resources/news/4-ways-social-media-has-benefitted-public-administration/) revelam  que:

20% dos usuários de mídia social gostam de ver muitos posts políticos e discussões que veem.

67% dos adultos americanos usam sites de mídia social para expressar suas opiniões políticas.

Mas como as mídias sociais beneficiam a gestão pública? A Universidade de São Francisco Link aqui (https://onlinempadegree.usfca.edu/news-resources/news/4-ways-social-media-has-benefitted-public-administration/) elenca quatro formas principais para percebermos os resultados positivos dessa interação:

  • Campanhas públicas recebem maior atenção

Ao usar as redes sociais, os programas e campanhas desenvolvidos pela gestão pública tem um maior alcance, isso incentiva o diálogo entre cidadãos e governo e pode atrair mais apoiadores, pois as pessoas sentem que estão próximas e podem ser ouvidas.

  • Compartilhar relatórios públicos ficou mais fácil e mais interessante

As pessoas que usam mídias sociais sabem como as informações podem ser compartilhadas de maneira simples e rápida. A introdução das mídias sociais nessa prática regulatória tornou os documentos públicos, como legislação e regulamentos, estatísticas de saúde e questões ambientais, muito mais fáceis de encontrar e aborda as preocupações de responsabilidade e transparência públicas.

  • Melhor comunicação

Agências governamentais usam as mídias sociais como uma forma de divulgação pública. Esta comunicação convida os cidadãos para reuniões futuras sobre questões e eventos que os afetam, como o fechamento de estradas e rodovias para projetos públicos, preocupações ambientais, preparativos para desastres naturais inesperados ou alertas de saúde pública, incluindo surtos de doenças. A adoção de mídias sociais para essas comunicações permite que os administradores públicos atinjam mais cidadãos rapidamente.

  • Maior envolvimento

As redes sociais dos administradores públicos aumentam a participação pública e o amplo envolvimento dos cidadãos em questões públicas. As pessoas estão mais bem informadas e mantêm-se atualizadas sobre os detalhes das questões políticas, incentivando mais comunidades a agir e responsabilizando as repartições públicas”.

Não é a toa que questões políticas são cada vez mais abordadas nas redes sociais: “manter uma presença na mídia social é uma forma essencial e inovadora para o setor público se conectar com os cidadãos. Essa tendência de comunicação aberta e de mão dupla leva a uma sociedade mais informada e engajada, onde o governo não é algo que os outros administram, mas é um reflexo de nossas próprias capacidades e interesses” (Universidade de São Francisco).

Você se sente atraído por ser amigo, por exemplo, do Governador do seu estado? Quais os benefícios você vê nisso? Qual sentimento isso te desperta?

Então, achamos duas pesquisas no Brasil que utilizaram a análise de sentimento (técnica de descoberta de conhecimento por meio da mineração de dados, sua finalidade é revelar a opinião das pessoas sobre temas específicos) para analisar textos extraídos de mídias sociais para mensurar a opinião pública sobre a atuação do governo, de forma a contribuir para a avaliação da administração pública. mídias sociais

As pesquisas são:

Oliveira, D. J. S., Bermejo, P. H. S. B., Pereira, J. R., Barbosa, D. A. (2019) A aplicação da técnica de análise de sentimento em mídias sociais como instrumento para as práticas da gestão social em nível governamental. Revista de Administração Pública. http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/77807.

Oliveira, D. J. S., Bermejo, P. H. S. B. (2017). Mídias sociais e administração pública: análise do sentimento social perante a atuação do Governo Federal brasileiro. O&S – Salvador, v. 24, n. 82, p. 491-508.  http://www.scielo.br/pdf/osoc/v24n82/1413-585X-osoc-24-82-0491.pdf.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s